(Epilepsia, Convulsões)‏
 
Convulsões, "ataques" epileptiformes, epilepsia. São espasmos involuntários, na maioria das vezes acompanhados de expulsão involuntária de fezes e urina, e que podem demorar alguns segundos ou até minutos, até a recuperação do animal ao seu estado normal. As causas são múltiplas, e somente pelo quadro convulsivo ou "ataque" não é possível detectar a causa, pois o quadro é semelhante em todos os casos. Tem de existir um histórico que somente o proprietário ou criador consegue narrar. Em felinos são raros, mas há relatos de casos.
 
A epilepsia vera ou verdadeira geralmente é hereditária e se manifesta antes do primeiro ano de vida. Repete-se periodicamente a intervalos regulares, e não vem acompanhada de outros sintomas como por exemplo a cinomose ou a verminose intensa, ou intoxicação por determinados produtos químicos (alguns desses tópicos já vistos).
 
Uma "aura" antecede o ataque: por instantes o animal fica "parado", para em seguida enrijecer-se e tombar ao chão, esticando os membros, em decúbito lateral, apresentando tremores, salivação intensa, defecação e urina sem controle, posicionamento do pescoço para trás, até o relaxamento seguido do retorno à posição normal do corpo (decúbito esternal e levantamento. Neste momento chacoalha a cabeça, o pescoço e o dorso e age como "se nada tivesse acontecido".
 
As convulsões adquiridas após traumatismos crânio-encefálicos, atropelamentos, acidentes vasculares cerebrais, pode ocorrer em qualquer idade.
 
Algumas vezes podem ser desencadeados por sons agudos (fogos de artifício, trovoadas, sons estrondosos de qualquer natureza) e não têm uma periodicidade regular, podendo se repetir seguidamente ou enquanto os sons não cessarem por completo.
 
A hipertensão não detectada e não controlada pode ocasionar sintomatologia semelhante e, após a determinação da causa primária e seu controle medicamentoso, fará cessar os episódios convulsivos.
 
A estricnina, componente de alguns raticidas (hoje não existem mais) determinava um quadro convulsivo, assim como o "chumbinho", e o componente do "Era Rato" (fluoracetato), ambos atualmente proibidos na sua fabricação e comercialização.
 
Os "ataques verminóticos" são provocados pela ação de toxinas provenientes do metabollismo dos vermes (helmintos) sobre o sistema nervoso central..
 
A hipoglicemia severa, nos casos de cães dependentes de insulinoterapia, quando ocorre repentino erro na dosagem aplicada, pode ocasionar quadro convulsivo, ou quando de descontrole alimentar (os horários de alimentação devem ser rigidamente mantidos, e os alimentos devem ser rotineiros em seus nutrientes).
 
A eclâmpsia é identificada durante um quadro convulsivo, neste caso por outra causa determinante.
 
Qualquer que seja a causa, sempre o veterinário deve ser consultado, e não há medicamento caseiro que possa ser recomendado.
 
 
 
Dra. Angélica Úrsula Landau
CRMV-SP 02736
CRMV-j 09904 

 




Telefones:  (11) 9 8323-2253 (TIM) Whats App (11) 9 6902-2607 (Vivo)

(15) 3249-2314

e-mail adell1703@hotmail.com

ou

contato@canildellpropuppies.com.br


  Site Map